Cada Coisa: uma enciclopédia poética das coisas cotidianas

CyrFtl5XgAAQ2sP

. . . . . .

Os olhos sabem de tudo.

E ficam assim, refletindo, mudos,

Matutando, coisando,

Cuidando do mundo.

. . . . . .

“Cada coisa” é o sexto livro do poeta Eucanaã Ferraz, feito em parceria com o ilustrador Raul Loureiro, que também assina o projeto gráfico da obra. A Dupla, inclusive, fez render os prêmios de melhor poesia e melhor projeto editorial pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) de 2017.

O livro é uma enciclopédia poética sobre os objetos mais comuns da vida de uma criança (ou não) da década de 60, que é o caso do autor e do ilustrador. As páginas trazem reflexões lúdicas que vão do (a)lfinete ao (z)íper, passando pela folha em branco, pelo lápis, pela moringa e pelo prego. Isso é lá assunto pra criança?! Que coisa estranha não?! Não e sim. É uma coletânea de poemas museográficos para as crianças de hoje terem contato com os objetos do passado, época que faltavam smartphones e videogames, mas sobrava tempo para criar e imaginar com o que de mais simples se tinha em mãos. Você já se perguntou por que “um guarda-chuva não guarda a chuva como um guarda-roupa guarda roupa”?

“Cada Coisa” também mostra um pouquinho bastantão da postura literária de Eucanaã, que acredita que “toda poesia é exigente” e por isso não facilita pra criança, não. Eucanaã quer estimular nos leitores, desde os menores, a “capacidade de viver experiências por meio de palavras”, com uma poesia “livre”, que pode e deve ser para as crianças de todas as idades. Uma “poesia para todos” e que começa na infância, mas que nunca termina.

O que torna “Cada Coisa”, assim, tão coisudo são também as ilustrações, em estilo de colagem digital, e o projeto gráfico que, apesar de existir, é flexível para suportar os saborosos jogos de palavras. Raul Loureiro abusa do (seu) design para materializar as poesias, brincando astutamente com formas figurativas e abstratas, imagens e tipografia. Nem a dobra escapa. Parece arte de criança que sai recortando, montando e colando e, ao fim, surge uma experiência de linguagem que faz da liberdade seu valor mais admirável.

Cada Coisa

Texto: Eucanaã Ferraz

Ilustrações e Projeto Gráfico: Raul Loureiro

Companhia das Letrinhas , 2016

4 - cada-coisa-03       Untitled-1

Referência:

http://www.blogdaletrinhas.com.br

Anúncios

Um comentário sobre “Cada Coisa: uma enciclopédia poética das coisas cotidianas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s