O céu, a terra e a vírgula

306As histórias acontecem em cidades minúsculas do sul de Minas Gerais. Lidam com o fantástico do cotidiano e são profundamente brasileiras e ao mesmo tempo são contos de fadas desabando no sertão, vestidos de palavreado caipira. A erudição se insinua entretanto, aqui e ali, devagarmente, e a gente mal percebe. É o Chico dos Bonecos contando as histórias: a ilustração, o projeto gráfico, a estrutura e o estilo do texto são a cara dele. E quem é ele afinal, menestrel cantador mágico encantador de gentes de todas as idades, ah. É o próprio redemunho roscolofe.

O livro é daqueles que a gente lê e lê de novo, descobrindo a cada vez um novo elemento, um fio a mais ligando a palavra com a frase, a frase com o conto, o conto com a ilustração, o brinquedo com a pedagogia, o popular e o vernáculo culto.

Os irmãos Grimm, Perrault e Ítalo Calvino desembarcam em Conceição do Rio Verde, Campanha e Lambari com roupas e sapatos brasileiros, em meio a cantigas populares, e falam com o sotaque inconfundível do Francisco Marques vírgula Chico dos Bonecos.

Não há professor e pai e mãe de pequenos ou contador de histórias  que, sendo curioso, não sinta o comichão de usar este livro como inspiração para o seu fazer.

A Peirópolis publicou o livro urgente urgentíssimo, que as histórias tinham pressa de encontrar seu público. Vai lá, leitor, que elas lhe esperam e o encontro vai ser supimpa.

Autor: Francisco Marques
Ilustradora: Joana Resek
Editora: Peirópolis, 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s