O Mistério da Ilha de D. João VI

O livro dá seguimento à série Os Invencíveis. Tem suspense, valoriza a preservação de documentos históricos e literários, apresenta linguagem jovial e correta, além de boa mescla de realidade e ficção.

A história envolve em uma aventura, na Ilha de Paquetá, a favorita de D. João VI, os seguintes: um grupo de meninos e meninas, um detetive caçador de ladrões de tesouros, sua amiga historiadora, e um senhor de meia idade. Este último é bisneto de Domingos de Santo Tirso, ornitólogo que participou da expedição científica do Barão de Langsdorff nos estados do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e do Espírito Santo, em 1828.

Dá uma idéia divertida do trabalho de pesquisadores em arquivos históricos, motiva o aprendizado de História do Brasil e tem uma boa abordagem ética.

Reparos: falhas pequenas de revisão técnica, que por sua frequência irritam o leitor mais atento; por exemplo:

à pg. 128… queria que todos a conhecessem essa história… Apontou paranome ali escrito e mostrou…;

à pg. 140… Gênio contou tudo, até seu encontrou com Isa…;

à pg. 144… Pois é! Logo te perdi de vista, e seu sobrenome era justamente o que eu procurava…

Livro: O Mistério da Ilha de D. João VI
Autor: Ana Cristina Massa
Editora: Biruta

Anúncios

2 comentários sobre “O Mistério da Ilha de D. João VI

  1. Em dezembro de 1803 e janeiro de 1804 o Barão von Langsdorff esteve numa expedição aqui na Ilha de Santa Catarina e catalogou uma grande quantidade de borboletas e outros insetos. Tua referência me deixou mais curiosa ainda: vou ler tua indicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s